Data: octubre 30, 2012 | 14:34

BRASIL | Assassinado a tiros em seu estúdio de rádio: já 10 jornalistas mortos em 2012

Edmilson estava apresentando o programa «Pediu Tocou» na rádio «Princesa da Serra FM», quando um homem entrou na emissora e iniciou uma discussão com o radialista. Os dois entraram em luta corporal e o homem acabou atirando no radialista. Edmilson levou três tiros e morreu na hora.

© Reporteros sin Fronteras

A morte de Edmilson de Souza, de 40 anos, na noite de 28 de outubro de 2012 em Itabaiana (Sergipe), eleva a dez o total de jornalistas ou proprietários de meios de comunicação brasileiros assassinados desde o início do ano de 2012, dos quais até agora cinco com ligação confirmada ou provável com sua atividade profissional. Conhecido pela alcunha de “Edmilson dos Cachinhos”, o apresentador da estação Princesa da Serra FM foi morto a tiros quando se encontrava sozinho em seu estúdio.

“Enviamos nossos pêsames à família e colegas de Edmilson de Souza, esperando que o autor de seu assassinato seja rapidamente identificado e julgado. O ano de 2012 será lembrado não só pelas tragédias que enlutaram a profissão, mas também por uma campanha eleitoral marcada por numerosos casos de agressões e censura (http://es.rsf.org/brasil-atentado-contra-radio-alagoana-17-09-2012,43392.html), e até ataques contra redações. Embora reconheçamos que, ao contrário do que sucede noutros países da região, o Brasil se empenhou em lutar contra a impunidade num certo número de casos, nos parece atualmente necessária uma coordenação ao nível federal para garantir a segurança e proteção dos jornalistas”, declarou Repórteres sem Fronteiras, que conta visitar o país em missão oficial nos próximos meses. 

Edmilson de Souza se encontrava sozinho em seu estúdio, pouco depois das 21 horas, quando um homem entrou e trocou com ele algumas palavras, antes de disparar três vezes. O sobrinho do radialista telefonou para o estúdio meia-hora depois e uma voz desconhecida lhe disse que seu tio estava morto, antes de desligar o telefone.

A polícia crê que o assassino conhecia o jornalista. Não foi assinalado nenhum roubo ou arrombamento. Eliana de Jesus, irmã de Edmilson de Souza, declarou que seu irmão não tinha inimigos e que nunca recebera ameaças. O motivo do crime ainda está por estabelecer. 

Edmilson de Souza trabalhava há seis meses nessa rádio local, após dez anos de atividade em várias estações de Aracaju, a capital de Sergipe. Solteiro, não tinha filhos e vivia com sua mãe em Itabaiana.

LINK RELACIONADO
LINKS RELACIONADOS EN EL BLOG DE SOL DE PANDO
coronavirus



sopa de mani



desastre total



Reporteros Sin Fronteras



CPJ



Knigth Center