Data: febrero 1, 2014 | 20:18

Primeira importação de peças para bicicletas elétricas via Peru chega ao Acre

Empresários e representantes governamentais celebram o sucesso da primeira remessa na nova rota de peças para a produção de bicicletas elétricas no Acre | Foto: Ângela Peres

Empresários e representantes governamentais celebram o sucesso da primeira remessa na nova rota de peças para a produção de bicicletas elétricas no Acre | Foto: Ângela Peres

© Miriane Teles | Agência de Notícias do Acre

Na tarde deste sábado, dia 01, chegou o primeiro carregamento de peças para montagem de bicicletas elétricas no Acre. A carga possui 224 kits, uma importação que provém da cidade de Wanyuan da China. O projeto pioneiro tem como destaque também a utilização do porto de Callao e a Carretera Interoceânica, do Peru.

O empresário, Cassiano Marques, conta que nesta semana chegarão mais cinco carregamentos, remessa que será suficiente para a montagem de 1500 bicicletas elétricas. A empresa está no Acre desde 1988 e iniciou a produção de bicicletas elétricas em 2012.  A logística para a produção iniciava com a encomenda dos kits de peças da China, que eram transportados de navio, levando em média 60 dias para chegar ao porto de Santos. Além dos dias para liberação da carga, a rota seguia para Manaus, e só então era endereçada ao Acre. A nova rota via Peru representa economia de tempo, cerca de 40 dias a menos.

“Nós já vendemos 1300 bicicletas, mas o interessante é que montando as bicicletas no Acre, reduziu-se a taxa de importação, o que resultou também na redução de 30% dos custos de produção”, explica o gerente da montadora de bicicletas, Márcio Rebouças. O cônsul do Peru, Sandro Baldárrago, também acompanhou a chegada do carregamento, em frente ao Palácio Rio Branco, e destaca o papel da integração: “Seguiremos avançando no processo de integração política e econômica, porque o resultado é desenvolvimento para todos nós”.

Para a expansão da indústria, o governo do Estado doou um terreno, onde a empresa poderá aumentar sua produção para atender o estado, instalando-se no Distrito Industrial, em Rio Branco. “O governo do Estado apóia o desenvolvimento industrial do Acre. Estamos em um lugar estratégico, por isso é essencial o progresso das articulações políticas para a integração com os países fronteiriços e o desenvolvimento local”, ressalta o secretário de Turismo, representando o governo do Estado, Leonildo Rosas.

MAIS EN OLHA BRASILEIRA
coronavirus



sopa de mani



desastre total



Reporteros Sin Fronteras



CPJ



Knigth Center