Data: agosto 13, 2014 | 21:14

Brasil e China terão laboratório conjunto de clima espacial

O novo Joint Laboratory irá coordenar a implantação de instrumentos científicos em ambos os países. Os primeiros serão instalados no Sul do Brasil: um magnetômetro em São Martinho da Serra (RS), uma digissonda, um monitor de GNSS e um LIDAR em Santa Maria (RS).

O novo Joint Laboratory irá coordenar a implantação de instrumentos científicos em ambos os países. Os primeiros serão instalados no Sul do Brasil: um magnetômetro em São Martinho da Serra (RS), uma digissonda, um monitor de GNSS e um LIDAR em Santa Maria (RS).

Dirigentes da Academia Chinesa de Ciências e do Centro Nacional Chinês para Ciência Espacial (CAS e NSSC, nas siglas em inglês) estarão no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP), na manhã desta quarta-feira (6/8), para inaugurar o China-Brazil Joint Laboratory for Space Weather.

O diretor do INPE, Leonel Perondi, e o vice-diretor geral de Programas de C&T da CAS, Yu Yingjie, devem assinar termo de cooperação para campanhas científicas de coleta de dados no Brasil e na China. O documento também deve facilitar o intercâmbio de cientistas entre os dois países e a formação de pós-doutorandos na área. A cerimônia contará com a presença do vice-presidente da CAS, Yin Hejun, entre outros dirigentes e pesquisadores da academia chinesa e do NSSC.

Por meio do INPE, que mantém o Programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace), o País é expoente na América do Sul nesta área crucial para acompanhar fenômenos capazes de causar danos a sistemas tecnológicos, como GPS e linhas de transmissão, entre outros.

O novo Joint Laboratory irá coordenar a implantação de instrumentos científicos em ambos os países. Os primeiros serão instalados no Sul do Brasil: um magnetômetro em São Martinho da Serra (RS), uma digissonda, um monitor de GNSS e um LIDAR em Santa Maria (RS).

Será mantido no Embrace/INPE um banco de dados para armazenar as informações provenientes das atividades realizadas no âmbito do Joint Laboratory.

A instalação de novos instrumentos no Brasil e a troca de dados com a China aumentará a capacidade do Embrace/INPE de realizar o monitoramento do clima espacial. A pesquisa em parceria reforça a formação de recursos humanos e abre caminho para novas ações internacionais conjuntas.

LINKS RELACIONADOS
coronavirus



sopa de mani



desastre total



Reporteros Sin Fronteras



CPJ



Knigth Center