Data: octubre 22, 2016 | 7:46
CULTURA ACREANA | “A ayahuasca é algo que vem do coração da nossa floresta. Ela talvez seja também o elo espiritual que nos mantém em contato com os índios e os brancos que a usufruem...”

A ayahuasca é parte da nossa vida, diz senador Jorge Viana durante Conferência Mundial

O senador Viana se colocou à disposição para levar um debate sobre questões ayahuasqueiras ao Congresso Nacional Brasileiro | Foto Diego Gurgel/Secom

O senador Viana se colocou à disposição para levar um debate sobre questões ayahuasqueiras ao Congresso Nacional Brasileiro | Foto Diego Gurgel/Secom

[do action=»firma»]Márcia Moreira | Agencia Notícias do Acre[/do]

banner-ayaconference“A ayahuasca é algo que vem do coração da nossa floresta. Ela talvez seja também o elo espiritual que nos mantém em contato com os índios e os brancos que a usufruem”, disse o senador Jorge Viana durante visita à II Conferência Mundial da Ayahuasca na manhã desta sexta-feira, 21, realizada na Universidade Federal do Acre (Ufac).

Durante sua fala, ele contou um pouco da sua história com os centros ayasqueiros de Rio Branco: “Meu pai foi um político aqui da região, e quando era muito pequeno ele já me levava aos encontros com o mestre Irineu Serra, lá no Alto Santo. Presenciava grandes autoridades e pessoas simples fazendo fila para cumprimentá-lo”.

E ainda defendeu seu ponto de vista quanto à mistura do chá com outras substâncias, avaliando que “são coisas totalmente distintas, pois a cultura da ayahuasca faz parte da nossa vida, uns com mais intensidade, outras com menos”.

Viana destacou, ainda, que a realização de um evento como este no berço da cultura da ayahuasca é de extrema importância.

“Acho que uma conferência como essa pode enriquecer e deixar bons caminhos para que a bebida sagrada torne-se um patrimônio. Me ponho à disposição para levar um debate sobre a legislação mais adequada para a cultura ayahuasqueira ao Congresso Nacional Brasileiro”, afirmou.

O último dia da II Conferência Mundial da Ayahuasca será neste sábado, 22, a partir das 9 horas, na Universidade Federal do Acre (Ufac).

A primeira mesa será voltada ao mundo indígena, no qual será abodado o Xamanismo na Amazônia. O debate, presidido pela mestranda em Direitos Humanos Daiara Tukano, terá a presença do representante da Associação Autoridades Tradicionais Yapu da Colômbia, Kamú Benecto, do médico Germán Zuluaga, do vice-presidente do Conselho da Amazônia Yachak Runas do Equador, Fidel Grefa e do vegetalista Carlos Llenera.

O evento contará, ainda, com uma mesa de encerramento às 11h30. A última programação será uma apresentação musical às 14h30.

coronavirus



sopa de mani



desastre total



Reporteros Sin Fronteras



CPJ



Knigth Center